8 de fevereiro de 2017

DERIVADOS DO PETRÓLEO NOS COSMÉTICOS | O QUE SÃO?

  e arquivado em    

Acredito que ultimamente todos já devam em algum momento terem ouvido que petrolatos, parabenos, óleo mineral, silicones e sulfatos fazem mal para pele e cabelo, ou já se depararam por aí com os termos: no poo e low poo, “proibidos”, marcas que se dizem “naturais”...

Enfim, o fato é que está havendo uma conscientização da parte dos consumidores em relação a composição dos produtos que está sendo utilizado, e isso é de fato muito bom, muito mesmo. Porém ao se deparar com tantos termos e informações, ficamos até meio confusos, será que já sabemos identificar esses componentes? E se sim, você sabe porque eles fazem mal e, se de fato fazem mal?

Como o assunto é bastante extenso, decidi trazer aqui no blog esse post com informações sobre porque devemos nos atentar a tudo isso, aprender um pouco mais sobre cada componente e tentar juntas, entender melhor sobre tudo isso. Esse post vai servir para aprendermos o que são cada um desses derivados, vamos lá?



Petrolatos

São derivados do petróleo obtido a partir de uma série de etapas e purificações do petróleo bruto. Não são solúveis em água, estão presentes em grande parte dos cosméticos, devido as suas propriedades emolientes, como hidratantes corporais, cremes para cabelo, shampoos, condicionadores, maquiagens, etc. Os fabricantes utilizam porque esse composto é mais barato.


Na verdade, o Petrolatum foi patenteado para uso cosmético pela primeira vez em 1872 (há mais de 144 anos!) e é provavelmente uma das substâncias mais estudadas para uso cosmético, junto à glicerina (Glycerin), à ureia (Urea) e ao talco (Talc). Estudos in vivo disponíveis na literatura mostram que o Petrolatum tem maior potencial hidratante para a pele seca que outros ingredientes naturais como a lanolina (Lanolin), o óleo mineral (Mineral Oil) e o óleo de oliva (Olive Oil).


Parabenos

Onde é encontrado: na maioria das formulações cosméticas como cremes, loções, desodorantes, além de alimentos e fórmulas de uso interno, como patê de fígado, e outros embutidos cremosos.
Nomes técnicos: Alquil parahidroxibenzoato e metil/etil/butil/isobutil parabeno
Nomes comerciais: Nipagin (Metil parabeno) e Nipazol (propilparabeno)
Empregado como: conservante
Segundo os pesquisadores:

- Os parabenos possuem grande afinidade pelos receptores de estrógeno e comprovada  atividade estrogênica 7; ou seja, são mimetizadores do estrogênio e podem causar câncer de mama e puberdade precoce, ao lado de fenômenos como trombose e embolia. Outro estudo demonstrou que os parabenos podem ser encontrados como moléculas intactas nas glândulas mamárias de homens e mulheres.
- Os parabenos e outros antimicrobianos que contém porção fenólica possuem propriedades antiandrogênicas e necessitam maiores estudos sobre o impacto na saúde reprodutiva humana.
- Estudo sugere que o parabeno encontrado em formulações dermatológicas se acumula no estrato córneo e pode influenciar na idade e diferenciação de queratinócitos 10 , isto é, promove o envelhecimento cutâneo.
- Podem causar dermatite de contato e sensibilidade por mecanismo desconhecido.
- Potencializa a radiação UV, causando efeitos prejudiciais à pele quando exposta a luz solar.
[Fonte: http://essencialbio.com/page/view/271/cosmet-trad]

Os parabenos representam uma classe de produtos químicos muito utilizados nos cosméticos em geral devido seu baixo custo e fácil manipulação. São comuns e populares nas composições porque são conservantes eficazes, podendo ser encontrados em shampoos, hidratantes capilares e corporais, cremes de barbear, lubrificantes, protetor solar, entre outros. Devido a sua ação conservante, os parabenos previnem e "matam" as bactérias e fungos que podem vir a contaminar seu cosmético que tem base aquosa, como exemplo os cremes.

Nas composições, os nomes mais comuns que irão aparecer e que representam os parabenos são:
- Metilparabeno
- Propilparabeno
- Etilparabeno
- Butilparabeno
- Isobutylparaben

Os parabenos, são alergênicos, sendo totalmente contraindicados em tratamentos de clareamento de pele e também nos de celulite, justamente por terem ação semelhante à do hormônio feminino estrogênio, que, em alguns casos, está diretamente ligado ao aparecimento dessas alterações. [Fonte: http://negocioestetica.com.br/site/estetica-integrativa/]

Óleo mineral

Empregado como: emoliente e lubrificante
Nome Técnico: mistura de hidrocarbonetos parafínicos e naftalênicos. È a vaselina, parafina ou petrolato.
Onde é Encontrado: produtos cosméticos e filtros solares
Segundo os Pesquisadores: Estudo demonstra que o óleo mineral contido em formulações cosméticas pode induzir a artrite.
[Fonte: http://essencialbio.com/page/view/271/cosmet-trad]

O óleo mineral é um produto secundário obtido do crude (significa petróleo bruto) através do beneficiamento por aditivos. Seu aspecto é um óleo transparente, incolor e quimicamente quase inerte. É um produto de baixo custo, produzido em grandes quantidades e é muito utilizada pelas indústrias de cosméticos.

Além dos cosméticos, o óleo mineral vai servir como base para produtos como: óleo de motores de carro demais fluídos para automóveis, sprays agrícolas, tintas para impressão, óleos de pneu, laxantes, e até mesmo alimentos.

O óleo mineral dificulta a penetração dos nutrientes pela pele, causando tamponamento e reduzindo sua capacidade em eliminar toxinas. Apresenta forte ação comedogênica (acneica), além de aumentar a sensibilidade cutânea. 
[Fonte: http://negocioestetica.com.br/site/estetica-integrativa/]

Pesquisas apontam que utilização e exposição constantes a óleos minerais podem causar problemas à saúde, como doenças por deficiências de vitaminas, pneumonia e até câncer. [fonte site: http://www.ecycle.com.br/]

Sulfatos ou sódio

Os sulfatos pertencem a família dos surfactantes, encontramos principalmente no shampoo porque, segundo a indústria, limpas e geram espuma. É considerado um agente de limpeza.

Um surfactante é aquele capaz de modificar as propriedades da superfície de um líquido, ou seja, atuam reduzindo a tensão superficial do líquido, permitindo a sua interação com outras substâncias. Por meio desta interação, os tensoativos possuem propriedades detergentes, molhantes, emulsificantes, espumógenas e solubilizantes. Sendo responsáveis por retirar oleosidade, produzir espuma, permitir a penetração da água na pele ou nos cabelos. [fonte site: http://www.ecycle.com.br/].

Além do shampoo, podemos encontrar em composto em produtos como: sais de banho, cremes para tratamento de acne, produtos esfoliantes, máscaras para cílios, tinturas de cabelo, sabonetes líquidos, condicionadores, produtos para limpeza facial, removedores de maquiagem, entre outros.

O lauril sulfato de sódio pode ser encontrado com os seguintes nomes nos rótulos: lauril éter sulfato de sódio, lauril éter sulfonato de sódio, sodium lauryl sulfate, sodium lauryl ether sulfate, sodium laureth sulfate, sodium dodecyl polyoxyethylene sulfate, sodium lauryl ethoxysulfate, sodium polyoxyethylene klauryl sulfate, monododecyl ester sodium salt sulfuric acid, sodium dodecyl sulfate, sodium lauryl sulfate, sodium salt sulfuric acid, sulfuric acid monododecyl ester sodium salt, sulfuric acid, sodium salt, akyposal sds, aquarex me e aquarex methyl.

[Fonte aqui

Silicones

Empregado como: promotor de espalhamento, suavidade e substantividade. Reduz a sensação pegajosa, estabiliza a espuma e melhora a absorção.
Nomes Técnicos:  Ciclometicone e Dimeticone
Onde é encontrado: cremes, loções, protetor solar, maquiagem, antiperspirante, desodorante, shampoos e condicionadores.
Segundo os pesquisadores: Discute-se o potencial papel do silicone na doença de Alzheimer 13.
[Fonte: http://essencialbio.com/page/view/271/cosmet-trad]

Silicones são polímeros, derivados da sílica, mais precisamente do quartzo, cuja sua estrutura mais básica é formada por silício e oxigênio. Ligados a outros componentes esses polímeros formam cadeias químicas inertes, inodoras, insípidas e incolores que podem resistir a altas temperaturas e a ação de agentes oxidantes.
Possui baixa toxicidade, quase não tem cheiro, é muito resistente à grandes temperaturas.
Nos cosméticos, é utilizado com o objetivo de melhorar o brilho e fazer com que o cabelo desembarace melhor.

Estão presentes no nosso cotidiano na forma de borrachas, fluidos, emulsões, graxas e etc. Dentre as qualidades dos silicones estão, longevidade, permeabilidade e elasticidade.
Silicones são amplamente usados em cosméticos, tanto capilares quanto produtos para a pele. Os fluidos de silicones possuem grande inércia química e boa aderência a pele, por isso são usados em loções e pomadas.

Preciso ressaltar aqui que tudo que foi citado acima foi retirado de artigos acadêmicos, do site Negócio Estética – onde vários profissionais escrevem sobre vários temas, enfim, foram tirados de sites confiáveis e de estudos sérios.

Se ficou alguma dúvida referente a essas informações pode perguntar nos comentários, 
Um beijo grande e até o próximo post!





Comente pelo Blogger
Comente pelo Facebook
Comente pelo Google+

40 comentários :

  1. mt gente anda procurando por esse tipo de produto sem esses itens que sao msm mais agressivos, mt legal esse post bem completo pra gente saber mais

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lívia.. ainda bem que hoje em dia as pessoas já estão se conscientizando! Se todos fizessem isso as indústrias iriam se obrigar a parar de produzir utilizando esses componentes.
      Beijos linda!

      Excluir
  2. Oi Fran sua linda, tudo bem?
    Nossa! Que post interessante! Eu fiquei intrigada com o óleo mineral, não sabia que poderia causar tantas coisas ruins...Fiquei chocada. Agora já sei.
    Muito bom, amei demais o post.

    um beijoo <3

    www.chuvanojardim.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rê! É bem importante ficar ligada na composição dos cosméticos... as vezes achamos que está fazendo bem quando na verdade não presta! Rs

      Beijos lindona

      Excluir
  3. que post informativa , adorei as dicas. muito uteis beijos

    Taynara Mello
    www.indicarlivros.con

    ResponderExcluir
  4. Oi Franciele,
    Amei o post muito informativo e de grande ajuda. Devemos procurar mais produtos que não contenha estes ingredientes.
    Bjs❤
    Abrir Janela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Line, eu acho super válido procurar produtos que não tenha esses ingredientes sim...

      Beijos!

      Excluir
  5. Nossa, Franciele, esse assunto foi totalmente novo para mim. Muito esclarecedor. Obrigada e agora vou observar o conteúdo de meus produtos. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que leu e gostou! É um assunto que acho super válido e por isso quis trazer para o
      Blog :)

      Beijos

      Excluir
  6. Franci já tinha ouvido falar em petrolatos, parabenos, óleo mineral, silicones e sulfatos mas nunca tinha me aprofundado nesse assunto, mas lendo o seu post o assunto é bastante importante, temos que saber os produtos que estão na fórmula dos produtos que usamos, adorei as suas dicas bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Lucimar, acredito ser bem importante parar um pouco para saber o que estamos de fato usando em nosso corpo.
      Abraços

      Excluir
  7. Oi Fran!
    Que bom saber mais sobre a composição dos produtos de beleza e tratamento. Não imaginava que o petróleo tivesse tantas propriedades. (O resultado da decomposição dos fósseis, vegetais e animais...olha que isso dá o que pensar!!!)
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é usado muito na indústria dos cosméticos aqui no Brasil. Em quanto no exterior só utilizam produtos com composição mais naturais....

      Beijos

      Excluir
  8. A gente usa cada coisa, né? E o pior é que na maioria das vezes não sabemos o significado do que lemos na composição... ): Obrigada por nos esclarecer! <3

    http://tentandoserdiva.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi! Eu acabei de achar o seu blog (literalmente!) e estou apaixonada hahah tudo tão bem explicadinho e organizado, adorei!

    somehowme.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Laura! Fico feliz que tenha gostado :)
      Já passei visitar o seu blog e também gostei muito
      Abraços

      Excluir
  10. cara eu não sabia que produtos alimenticios pastosos eram produzidos com derivados do petroleo, pensava ser gordura concentrada ou coisa do tipo. Vou começar a observar melhor, até porquê eu vivo me alimentando com enlatados.

    ResponderExcluir
  11. Olá Franciele!Informações valiosíssimas,importante saber sobre a composição dos produtos que nos fazem tanto mal,gostei das dicas.Bjs

    ResponderExcluir
  12. Nossa bem legal esse post,muitos nomes já tinha visto mas desconhecia o significado,informação é sempre bem vinda,bjus.

    ResponderExcluir
  13. O post ficou ótimo!
    Desde que aderi ao low poo meus cabelos estão muito mais saudáveis (de verdade, não maquiados rs)
    Pretendo evitar esses componentes pelo resto da vida!

    Duas Leitoras - no Top Comentarista de fevereiro você pode escolher entre 4 livros!

    ResponderExcluir
  14. Simplesmente maravilhoso seu post, muito informativo. É, realmente na maioria dos casos não sabemos o que usamos( claro falo da maioria que não olha os componentes dos produtos), alguns nomes tive que anotar, para começar a ficar de olho.

    ResponderExcluir
  15. Oi.
    Um texto muito bem explicado.
    Com certeza você tirou as dúvidas de muitas pessoas sobre esse tema.
    Abrçs

    ResponderExcluir
  16. Amei seu post ! Fiquei impressionada com tantas coisas que usamos sem saber quais serão seus efeitos no nosso organismo , vou ficar atenta agora,obrigada por compartilhar,bjs.

    ResponderExcluir
  17. Não é à toa que o câncer hoje em dia está tão em evidência,principalmente o câncer de mama!
    Seu post é muito educativo!
    Obrigada pelas informações!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. É um assunto importante, principalmente para quem usa direto alguns cosméticos, o que me incomoda um pouco nisso tudo é que muitas marcas colocam a formulação nos produtos de forma tão minúscula que não conseguimos enxergar. Está mais que na hora da gente mudar o quando, e se importar menos com a estética e mais com a saúde, mas pelo andar das coisas acho que ainda vai demorar um pouquinho. e esse tipo de post é de suma importância, amei!
    Minda
    Bjs ❤

    ResponderExcluir
  19. Fran, que post bacana você escreveu! Você sabe que sou apaixonadas com assuntos de cosméticos e é muito bom ver vc falando sobre isso pois as pessoas precisam começar a tomar consciência quanto a essas substâncias. Arrasou demaisssss!
    Um beijo.

    www.esteticando-se.com

    ResponderExcluir
  20. Adoreiii o post e me surpreendi em sabe quantas produtos usamos sem nos interessar quais os males na nossa vida. Obrigada pelo post!!

    Um beeijo

    ResponderExcluir
  21. Super interessante a resenha de hoje.. tirou todas as minha duvidas sobre o assunto.. bjs e sucesso!

    ResponderExcluir
  22. Maravilhoso seu conteúdo Fran! Muito informativo, e de boa qualidade. Aprendi bastante sobre alguns componentes químicos de diversos produtos para cabelos, no curso de cabeleireiro que realizei há poucos anos, mas, tudo que sabemos nuca é o bastante, pois sempre nos deparamos com novas informações. Parabéns.
    Beijos e sucesso.

    ResponderExcluir
  23. É bom ficar alerta com essas suas boas informações, pois as vezes numa embalagem bonito de um desses produtos pode estar coberto de coisas que nos causará danos futuros.
    Mostrei seu post para a minha irmã para ficar atenta a esses detalhes que você tão bem os colocou

    Beijos
    Rafael

    ResponderExcluir
  24. Olá,minha amiga!!!
    Eu já tinha ouvido falar sim dos derivados do petróleo, que fazem parte de cosméticos, mas a sua postagem está super completa.Gostei muito do seu post,super explicativo.Parabéns!!!!

    ResponderExcluir
  25. Que post maravilhoso super completo!
    Realmente cada vez mais ouço falar sobre esse assunto!
    bjus

    ResponderExcluir
  26. Adorei conhecer tudo isso!
    A gente usa os produtos e nemm sabe o que tem neles...
    Muito bom!

    ResponderExcluir
  27. Arrasou Fran! Post muito completo e bem explicado!! Eu adorei conhecer os derivados do petróleo, sempre ouvi muito falar nos "proibidos" mas confesso que nunca parei para pesquisar sobre o assunto!! Parabéns pelo post.
    Super beijo 😘

    ResponderExcluir
  28. Gostei muito do seu post. Bem explicado r escrito. Abraços.

    ResponderExcluir
  29. Ótima matéria, muito bem explicado, parabéns.
    Felizmente esse ano uma marca de produtos naturais começou suas atividades aqui no Brasil com produtos livres desses derivados: parabenos, sulfatos, corantes, derivados do petróleo, que fazem tão mal a saúde.
    Os produtos são naturais e trazem bem estar e segurança a nossas clientes, pois estão usando produtos de excelente qualidade e resultados, além dos cheiros deliciosos desses produtos naturais.
    Se quiserem saber mais me chame no WattsApp (11) 982400833, e também se interessar se tornar uma consultora dessa marca so de cadastrar nesse link que darei mais informações.link de cadastro: http://escritorio.alohaoils.com/registrar_com/janainabrandao
    Saúde e Bem estar é com Aloha

    ResponderExcluir



Curta nossa fanpage!