21 de agosto de 2017

MAIORES DÚVIDAS DE QUANDO SE É NOIVA

  e arquivado em ,    

Olá leitores! Hoje voltamos a falar sobre casamento, e quero dedicar o meu espacinho na internet para ajudar com as maiores dúvidas que temos quando somos noivas.



Não é fácil organizar um casamento, ainda mais que geralmente os noivos além do casamento possuem demais deveres do dia-a-dia, trabalho, preocupação com a casa, mobília, enfim, os demais afazeres. Como sou noiva, sempre estou conversando sobre o assunto com as amigas já casadinhas e também troco muitas figurinhas com outras noivas dos grupos que participo, por isso resolvi preparar esse post com as dúvidas mais frequentes e que vão te ajudar a ter um “rumo” melhor com os preparativos. Vamos lá?

Você pode gostar de ler também:


Qual vestido de noiva escolher?



Sim, nós mulheres muitas vezes já sabemos qual vai ser o vestido antes mesmo de saber qual será o noivo haha. Todas queremos ser princesas, nem que seja por um dia, e toda princesa precisa do seu vestido dos sonhos.

A dica que eu dou para as futuras noivinhas é que, mesmo tendo imaginado um modelo dos sonhos na cabeça, vá até as lojas pesquisar com a mente beeeem aberta, mas o que isso significa? Bem, digo porque muitas vezes aquele modelo dos sonhos não valoriza o nosso corpo. Por isso não tenha presa em escolher o vestido, se for preciso ir a todas as lojas da cidade vá, escolha aquele modelo que quando se olhar no espelho te faça se sentir noiva de verdade.

Como economizar?



E agora José? Como? Bem, hoje em dia vivemos uma “era” onde os noivos não são obrigados a nada. Antes todo casamento tinha que ter janta, tinha que ter lembranças, tinha que ter isso, tinha que ter aquilo... E agora existem inúmeras possibilidades para realizar um momento de confraternização com os amigos e familiares e algumas mais econômicas.

Mas a maior dica que eu gostaria de deixar, que vai te fazer economizar muito e reduzir seu orçamento em pelo menos uns 20% é a de começar a organizar tudo com no mínimo um ano de antecedência. Isso porque te dá mais prazo para pesquisar, negociar e até mesmo incluir vários DIY’s no seu casamento. Ter tempo faz com que tudo aconteça de forma mais organizada, tranquila, além de conseguir mais prazo para organizar o bolso e as verbas.

Outra dica essencial: determine um orçamento X e mantenha-o até o final, se no seu caso o orçamento ficou em 20mil, trabalhe em cima desse valor e tenha consciência de que se ultrapassar estará comprometendo sua renda e a do seu noivo (a), e ninguém quer começar a vida a dois endividado não é mesmo?

Número de convidados!?



Esse assunto é delicado – assim como os demais, porém nesse caso temos algumas variantes, que são os pais, sogros, irmãos que gostam de dar palpites de quem convidar.
 Se o casamento está sendo bancado 100% apenas pelos noivos, acho que opiniões de terceiros que querem convidar aquele tio de terceiro grau que você não vê a anos não devem ser levados em conta, como dizem por aí buffet é muito caro para convidar os outros apenas por obrigação.

Esse é um momento íntimo do casal, que em minha opinião precisa ser divido com pessoas que realmente fazem parte da vida dos dois.

Porem eu acho justo citar uma condição, a de quando a família está ajudando financeiramente a arcar a festa, nesse caso eu acho que vale a pena dar um pouco de atenção. Obviamente isso não significa que os noivos devem sair convidando os papagaios e periquitos da vizinhança, porém cabe ter muita cautela, por isso tudo vai de conversar e alinhar as vontades para que todos saiam felizes.

Como escolher os padrinhos?



Os padrinhos são pessoas que fazem parte da vida do casal, não que os outros convidados não sejam importantes, mas os padrinhos precisam ser pessoas apoiadoras, presentes, amigos e conselheiros que o casal sabe que poderá sempre contar.

Nesse caso a decisão de quem escolher cabe apenas aos noivos, sem interferências de terceiros, pois apenas eles saberão quem cumprirá melhor o papel de padrinhos.

O principal é: escolham pelo coração!

Não pensem em presentes, em condição financeira, não olhem com segundas intenções, o que levamos desse momento tão especial e único é a alegria de compartilhar o amor com as pessoas mais especiais em nossas vidas.

Como começar a organizar tudo?

Para começar a organizar um casamento, como eu disse cima, é muito importante que tenha um planejamento e que comece com certa antecedência. O estresse muitas vezes é inevitável visto que os noivos têm muitas decisões a tomar pela frente, mas para essa questão eu já tenho um posto que dá ótimas dicas de como iniciar os preparativos, se ainda não conferiu basta clicar e conferir:

Clique Aqui




E por é isso meus queridos e queridas, espero muito que tenham gostado das dicas. Eu amo dividir esse momento especial aqui com vocês! Se ficou alguma dúvida ou se você tem alguma sugestão para me dar, não deixe de comentar ou entrar em contato.


Um beijo grande até o próximo post! 

15 de agosto de 2017

Resenha do filme: Um Gato de Rua Chamado Bob

  e arquivado em    

Faz um tempinho já que não passo por aqui para conversar um pouquinho sobre filmes, e a indicação de hoje é o do filme Um Gato de Rua Chamado Bob.



O fato é que eu sou apaixonada por animais, principalmente por gatos! Diante de tantos comentários negativos a respeito dos felinos, eu sempre costumo brincar que apenas os fortes conseguem entender sua forma de amar.

Aí eu pego e misturo tudo, meu amor por animais, filmes, livros e gatos e de repente temos um filme maravilhoso sobre o companheirismo de um gatinho lindo chamado Bob, nem preciso mencionar o quanto me emocionei. Existe um preconceito tão grande por eles que geralmente esses filmes de drama com animais sempre trazem como protagonistas os cachorros, injustiça pura!

Enfim, vamos ao filme.



[SINOPSE: Enquanto trabalhadores lutam as ruas de Covent Garden, em Londres, um simpático gatinho laranja chama a atenção da multidão. Com um vistoso lenço em volta do pescoço, Bob, como é chamado, vive com James Bowen (Luke Treadaway), que toca música pela cidade com seu violão surrado. Mais do que um companheiro de rua, Bob é protagonista da história de superação e da luta contra as drogas de seu dono. Baseado em fatos reais.]



A história primeiramente foi contada através de um livro e depois produzido pelo Roger Spottiswoode; os primeiros foram Uma Dupla Quase Perfeita e Midnight Sun.

James Bowen nasceu na Inglaterra em 1979. Depois do divórcio de seus pais, ele se mudou, com sua mãe e seu padrasto, para a Austrália. Sua vida familiar foi sempre muito tensa e com constantes mudanças de casa, o que o levou a não se adaptar nas diferentes escolas pelas quais passou. O garoto-problema, que era frequentemente vítima de bullying, logo começou a usar drogas. Mais tarde, recebeu o diagnóstico de TDA/H, esquizofrenia e distúrbio bipolar. le e o gato Bob se conheceram em 2007 e desde então nunca mais se separaram. James também é autor de “Um Gato de Rua Chamado Bob” e “O Mundo pelos Olhos de Bob.
Essa carinha *-*


Bob aparece na vida de James de forma inesperada e logo uma amizade pura e verdadeira se forma ali, ambos passam por momentos difíceis e dificuldades onde um tinha apenas o outro para ajudar a superar.

A sensibilidade, o lado humano, a injustiça social, superação, a amizade e a esperança são palavras que resumem esse filme, só posso dizer aqui que assistam e confiram essa linda história baseada em fatos reais.



Tirei desse filme a lição de que temos muito que aprender com os animais, no caso Bob, mostrou que não se desiste de um amigo, não se abandona ninguém.


Esse filme merece ser divulgado, merece a nota 10.


Curta nossa fanpage!