14 de agosto de 2018

A Louva-a-deus | Minissérie de suspense policial da Netflix

  e arquivado em    


Olá leitores, chegando com mais uma dica de série de suspense policial da Netflix, dessa vez vamos falar um pouco sobre a minissérie francesa A Louva-a-deus estreada em 30 de dezembro de 2017.



[SINOPSE: Décadas após sua captura, uma serial killer oferece ajuda para solucionar uma sequência de assassinatos. Com uma condição: ela só trabalha junto com o filho policial.]

Estrelando: Carole Bouquet, Fred Testot, Pascal Demolon

Gêneros: Séries, Séries policiais, Séries dramáticas, Séries dramáticas sobre crimes, Séries de mistério.



Após me surpreender com a série OBosque, que foi também uma produção original francesa, me animei em dar sequência assistindo outro seriado, e dessa vez o escolhido foi A Louva-a-deus – nome original La Mante.

A série possui apenas 6 episódios 50 minutos cada com aproximadamente e pode ser feito uma maratona no final de semana sem problemas, ótima opção para quem assim como eu não tem tanto tempo de assistir séries.

A trama gira em torno de Jeanne Deber (Carole Bouquet), serial killer que está presa a 25 anos por ter torturado e matado 8 homens dos quais todos haviam cometido crime de violência doméstica ou abuso e somente ela sabia e quis fazer justiça com as próprias mãos pois sabia que os mesmos sairiam impunes, Louva-a-deus foi o apelido dado a ela na trama.

O fato é que surge um imitador dos seus crimes, que vem copiando fielmente todos os assassinatos, no início da trama já está na 3ª vítima, Jeanne se prontifica a ajudar porém com a condição de poder tratar isso apenas com seu filho Damien (Fred Testot), ela ter um filho foi um fato ocultado na época para proteger a identidade do menino; atualmente ele é policial.

Jeanne me surpreendeu de várias de várias formas no decorrer da trama, a série é investigativa porém não é previsível o que me fez gostar ainda mais. É tudo bastante complexo, com bastante ação e suspense, no decorrer da trama há dicas sobre o assassino e também sobre o início de todo problema psicológico enfrentado por Jeanne.
Também é necessário comentar sobre as cenas fortes, de violência e corpos esquartejados rs.

Os personagens principais possuem cada um seus próprios medos e fantasmas e outro ponto que gostei muito foi que no final tudo foi desvendado, sem deixar aquela sensação de “ponto sem nó” que vemos em muitas séries e filmes.

Equipe policial investigativa


A série atualmente está disponível no catálogo da Netflix, e se você assim como eu gosta de um suspense policial garanto que vai gostar.

Espero que tenham gostado da dica, se já assistiu iria gostar muito de saber a sua opinião também.

Beijos e até o próximo post!

Fonte das imagens: Internet/Google

6 de agosto de 2018

RESENHA | A CAMINHO DO ALTAR

  e arquivado em    


Tem post novo chegando queridos leitores, para você que também ama a série Os Bridgertons, hoje é a vez do oitavo e penúltimo  volume da coleção, vamos conhecer melhor sobre as idas e vindas de amor de Gregory  Bridgerton no livro “A caminho do altar”.

Título: A Caminho do Altar
Série: Os Bridgertons #8
Autor (a): Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2016
Páginas: 320


[SINOPSE: Ao contrário da maioria de seus amigos, Gregory Bridgerton sempre acreditou no amor. Não podia ser diferente: seus pais se adoravam e seus sete irmãos se casaram apaixonados. Por isso, o jovem tem certeza de que também encontrará a mulher que foi feita para ele e que a reconhecerá assim que a vir. E é exatamente isso que acontece. O problema é que Hermione Watson está encantada por outro homem e não lhe dá a menor atenção. Para sorte de Gregory, porém, Lucinda Abernathy considera o pretendente da melhor amiga um péssimo partido e se oferece para ajudar o romântico Bridgerton a conquistá-la. Mas tudo começa a mudar quando quem se apaixona por ele é Lucy, que já foi prometida pelo tio a um homem que mal conhece. Agora, será que Gregory perceberá a tempo que ela, com seu humor inteligente e seu sorriso luminoso, é a mulher ideal para ele? A caminho do altar, oitavo livro da série Os Bridgertons, é uma história sobre encontros, desencontros e esperança no amor. De forma leve e revigorante, Julia Quinn nos mostra que tudo o que imaginamos sobre paixão à primeira vista é verdade – só precisamos saber onde buscá-la.]



E como de costume, se você quiser conferir as demais resenhas dos livros que antecedem a esse, abaixo vou deixar os links e se você perdeu alguma resenha corre lá ver.

Só te digo uma coisa caro leitor, se você resolver se jogar nessa série, não vai se arrepender!


"Estava perdida em meio àquela sensação, completamenteindefesa diante daquela investida sensual.Não conseguia explicar, não conseguia entender ou racionalizar.Só podia sentir, e era a coisa mas assustadora e emocionante possível."
- Pág. 250


Nem acredito que já estou prestes a terminar essa série, ainda lembro perfeitamente da sensação que foi ler o primeiro da série, os risos, o encantamento com os diálogos muitos engraçados e apaixonantes, as parte “picantes” que envolve os protagonistas, desde o início me tornei fã.

Mas mesmo amando demais essa série, cheguei a conclusão de que os primeiros volumes são bem melhores que os finais, não que os últimos sejam ruins, apenas achei que os primeiros tinham mais emoção, romance, enfim, me identifiquei mais.

A Caminho do Altar é um livro cheio de segredos e revelação, idas e vindas, desencontros, porém achei Gregory meio alienado no início, no final houve mais atitude porém os diálogos iniciais foram um pouco cansativos e um pouco sem graça.

No geral a trama envolve Gregory, o irmão mais novo entre os Bridgertons, e da jovem Lady Lucinda – Lucy. De início ele se apaixona perdidamente pela sua melhor amiga Hermione, a mais linda de todas as jovens da temporada, porém ela já gosta de outro rapaz que é secretário do seu pai que é um conde e ignora Gregory completamente, acredito que o que levou ele a corre tanto atrás de Hermione foi seu ego mesmo, de não querer perder o jogo da conquista.

Lucy como melhor amiga não acredita na paixão de Hermione pelo secretário do pai, e tenta alertar a amiga que o romance não é apropriado, após ver o quanto Gregory estava apaixonado pela amiga tenta ajudar ele a chamar atenção dela, e com isso eles se aproximam cada vez mais. Lucy por sua vez, está desde criança destinada a se casar com Haselby, filho de um conde, casamento arranjado pelo seu tio e tutor desde que o pai falecera.



O livro em si é bem fofo, fala bastante sobre amor, paixão, amor a primeira vista, Lucy sempre se manteve cética a tudo isso desde o início, até bem, até acontecer com ela mesma.
O que achei bem legal é que o primeiro capítulo é o final, ou seja, ele já começa pelo final então a gente já vai lendo com aquela expectativa.
O final tem muitas revelações, quando eu achava que iria acabar de um jeito, a autora vinha e me surpreendia com mais uma reviravolta.

E o epílogo do casal, até hoje acho que foi um dos mais engraçados!

Vale muito a pena cada leitura dessa série, o próximo volume são epílogos dos casais e já estou ansiosa para conferir, impossível não amar essa série.

Espero que tenham gostado do post, um beijo e até a próxima.



Curta nossa fanpage!