26 de abril de 2017

DECORAÇÃO PARA QUARTO DE CASAL

Olá meus queridos leitores! Hoje o post trás dicas de como escolher e decorar o quarto do casal. E hoje será em parceria com o Matheus Bertoluci, autor do blog Total Construção, vamos conferir?


    
Quando um relacionamento começa a avançar fases, logo se aproxima o momento de juntar ainda mais as vidas e dividir os momentos de forma próxima. Uma questão que os casais têm muitas dúvidas é sobre a decoração do quarto. Obviamente nesse cômodo acontecem grandes momentos e além disso, queremos o total conforto e tranquilidade para aproveitar mais ainda. Veja algumas informações importantes para fazer desse quarto o mais aconchegante e perfeito possível.



Vamos começar pelas cores do cômodo. A melhor escolha é usar uma cor que os dois se identificam e depois colocar outras para harmonizarem com o contexto. Algo que está em alta agora são papéis ou adesivos de parede florais ou de listras, além de serem lindos cabem perfeitamente na decoração de um quarto de casal.

Na mobília, é sempre bom começar pela cama, e a melhor opção é a cama King Size. Escolha uma que se adeque a área, fazendo com que a mobilidade não seja atrapalhada.

No caso do seu quarto ser grande, uma cama com cabeceira é a melhor escolha. E o colchão? Bom, o colchão deve despertar um pensamento a longo prazo. São duas pessoas dormindo sobre ele por um bom tempo, então invista em um colchão confortável e duradouro. Ao pé da cama fica interessante um baú ou um pufe que combine com o ambiente e que possua o mesmo tamanho da cama.

Aos dois lados da cama, criados mudos iguais são perfeitos. Muitos casais usam esse espaço para leitura também, então coloque esses móveis e em cima um abajur e outros enfeites ao seu gosto, como despertadores ou porta-retratos.



Mais dicas e truques


Para iluminação além dos abajures nos criados mudos, é quase que indispensável uma luminária na área central do quarto. E para manter o clima romântico no quarto, use tecidos leves nas cortinas das janelas e nos revestimentos de cama.

Um casal costuma sair bastante com os amigos e para poderem se arrumar com tranquilidade, um guarda roupa grande com espelhos é essencial no quarto. Como são duas pessoas, o armário tem que ser bem espaçoso para os dois. Compre um que tenha uma cor que case com o estilo de decoração, e não esqueça do espelho. É precioso para uma mulher e dá um ar de amplitude no local.

Para se sentar, é necessária uma poltrona no canto do quarto. Encontre um espaço no cômodo para que possa ser usado para relaxar. Uma mesa pequena e alta para colocar ao lado da poltrona também é essencial, criando assim um espaço com muitas possibilidades, em que o casal pode criar um verdadeiro refúgio.


Veja algumas fotos para se inspirar




Espero que tenham gostado das dicas, e acessem o link do blog do Matheus se quiserem continuar ligados nas dicas sobre casa & decor.

Você também pode gostar de ler:

PAPEL DE PAREDE PARA O QUARTO

Um beijo grande e até o próximo post!


19 de abril de 2017

MEU OLHAR SOBRE A SÉRIE 13 REASONS WHY

Sim, hoje vamos falar sobre a série que estreou no dia 31 de março, 13 Reasons Why fala sobre bullying, assédio sexual, depressão e como todos já devem saber, sobre suicídio.



Eu tive que pensar e repensar antes de decidir fazer essa resenha, mas me deparei com alguns casos e situações que fizeram meu dedinho coçar para vir aqui escrever, e bem, cá estou eu!

Então vamos começar deixando uma coisa bem clara a todos, esse post é sobre a minha opinião a respeito da série, contendo também comentários sobre o que eu penso a respeito dos temas abordados na vida real, que além de polêmico é principalmente muito sério.

[SINOPSE: Uma caixa de sapatos é enviada para Clay (Dylan Minnette) por Hannah (Katheriine Langford), sua amiga e paixão platônica secreta de escola. O jovem se surpreende ao ver o remetente, pois Hannah acabara de se suicidar. Dentro da caixa, há várias fitas cassete, onde a jovem lista os 13 motivos que a levaram a interromper sua vida - além de instruções para elas serem passadas entre os demais envolvidos.]



A primeira resenha que li, tinha entendido que somente o Clay recebeu essas fitas, e que nelas continham os motivos pelos quais levaram ela a cometer o suicídio, porém eu não havia compreendido que cada motivo desse veio de um “amigo” ou pessoa que fazia parte da vida de Hannah e a fez passar por momentos cruéis e terríveis.

O seriado, que foi produzido pela Netflix, alterna entre cenas do presente e do passado, explicando cada fato, mostrando tudo que aconteceu realmente.
Para quem não sabe a série foi baseada no livro Thirteen Reasons Why (2007), de Jay Asher.

A princípio foi planejada como um filme, seria lançado pela Universal Pictures tendo Selena Gomez no papel principal, porém a adaptação foi transformada em uma série de televisão pela Netflix no final de 2015 e Selena Gomez foi a produtora executiva.



A Hannah é uma menina doce, com valores éticos e morais, tem uma família relativamente estruturada, planos para o futuro, quer cursar a faculdade, dar seu primeiro beijo, encontrar alguém que a entenda, quer fazer amigos...enfim, uma adolescente normal, até que uma série de fatos mexem com sua estrutura psicológica.

Na minha opinião esse seriado é forte demais para o público jovem. Aparecem cenas fortes de estupro, cenas de uma jovem cortando os pulsos, sangrando até morrer, inclusive antes mesmo de iniciar os episódios há um aviso da produção quanto a isso porque eles pegaram pesado de mais.
Ou que pelo menos os pais acompanhem os seus filhos quando estiverem assistindo, e já aproveitem o momento para dialogar sobre os fatos que ocorrem nos episódios.

Outra opinião pessoal minha a respeito da série, é que faltou abordar mais o adoecimento mental da personagem. Isso porque a Organização Mundial da Saúde (OMS) relata que 90% dos suicídios estão relacionados com doenças mentais.
Para complementar meu raciocínio, coloco a seguir um trecho do texto da “A Associação Paranaense de Psiquiatria (APPSIQ), Federada da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP):

"[...]No entanto, levando em consideração que a Organização Mundial de Saúde (OMS) relata que mais de 90% dos suicídios estão relacionados com transtornos mentais e que a maioria dos óbitos poderia ser evitado se houvessem estratégias de prevenção mais acessíveis à comunidade, a série “13 Reasons Why” peca por não abordar a questão do adoecimento mental da personagem, não provocar diálogos sobre como o desfecho dela poderia ser evitado e principalmente por dar a impressão de que buscar ajuda é inefetivo.[...]"

"[...]O suicídio é um tema complexo, cheio de tabus e deve ser tratado com responsabilidade, delicadeza e, principalmente, com o apoio de profissionais especializados. Para os que se identificam com a personagem ou já pensaram em suicídio, a APPSIQ reitera que busquem a ajuda de um psiquiatra e coloca todos os seus meios de comunicação à disposição da sociedade."

Ainda assim para os adultos acredito que podemos tirar algum aprendizado, busquei abrir um pouco mais a minha mente e olhar de uma forma diferente trazendo a história para minha realidade: Será que eu conseguiria decifrar os sinais de alguém com depressão, ou com problemas parecidos com o da personagem, ao meu redor? E se sim, o que eu poderia fazer para ajudar essa pessoa?



Mas um fato que me deixou muito surpresa com toda essa repercussão e polêmica, é a posição totalmente retrógrada de algumas pessoas que insistem em dizer que depressão é bobeira, frescura... o que me leva a ver o quanto a nossa sociedade ainda é muito ignorante sobre o assunto, inclusive euzinha aqui! Por isso eu acho muito complicado sair por aí dizendo (ou escrevendo) e se posicionando por um assunto que nem conseguimos compreender direito, o mínimo que devemos fazer é ir buscar um pouco mais de informação antes de focar nos atacando em redes sociais.

O olhar para o mundo de uma pessoa depressiva e com problemas psicológicos, é muito diferente do olhar de uma pessoa com estrutura psicológica normal. O que pra você parece ser um motivo banal, para ela pode ser gota d’agua. Depressão é uma doença, e as pessoas não escolhem ficar doentes.

E se você chegou até o final desse post e não mudou em nadica de nada sua forma de encarar o assunto, acha que isso é bobagem e coisa que só acontece lá longe com outros, que depressão e suicídio são frescuras, gostaria muito que você reservasse mais cinco minutinhos do seu tempo lendo essa matéria aqui:


Clique para ler a matéria


Leia tudo! Até o final, leia também a carta que a jovem Thalia de apenas 16 anos deixou antes de se enforcar.



Depois de ler e entender esse caso, você me diz nos comentários o que achou sobre a história dessa menina, ou apenas fique refletindo a respeito. Essa é a realidade do mundo do qual vivemos, não é uma série ou filme...




Curta nossa fanpage!